quarta-feira, 16 de abril de 2008

Como escolher um bom professor de musculação?

Com o aumento vertiginoso de cursos superiores e a saturação do mercado de trabalho, também há um crescimento dos profissionais ruins e sem competência em todas as áreas de trabalho. Isso acontece em profissões tradicionais e reconhecidas há muito tempo, como Medicina e Direito, por exemplo. Como não poderia deixar de ser diferente, numa profissão "nova" (foi regulamentada em 1998) como a Educação Física, isso logicamente também acontece.

Falando especificamente da musculação, o professor/instrutor trabalha diretamente com o corpo e a saúde dos alunos. Ou seja, qualquer erro pode trazer um grande prejuízo para o usuário do serviço prestado (o aluno) como uma lesão temporária ou permanente, pouco ou nenhum resultado no decorrer do treinamento e até mesmo o descrédito do aluno para com o exercício.
Mas, como um aluno leigo em exercícios pode diferenciar o "bom" do "mau" profissional? Como diferenciar o competente do incompetente? Como não cair na conversa de um "conversador"? A seguir, apresento algumas dicas úteis:

- PERGUNTE A FORMAÇÃO DO SEU PROFESSOR/INSTRUTOR. Ele é realmente formado em Educação Física? Se formado, ele continua em constante atualização, estudando e fazendo outros cursos? Lembrando que se o seu professor/instrutor for um estagiário, ele deve ter a constante supervisão de um professor (formado) por dois motivos: 1 - porque é previsto na lei; 2 - porque um estagiário está em etapa de formação, não tendo toda a base necessária para "dispensar" o auxílio de um professor (formado);

- PERGUNTE SE O SEU PROFESSOR/INSTRUTOR DOMINA A LEITURA DA LÍNGUA INGLESA. Isso porque 95% do material mais atualizado na literatura científica está em inglês. Caso o seu professor não leia em inglês, lamento informar que ele está desatualizado. E se mesmo assim ele pensa que está atualizado lendo apenas material escrito em português ou espanhol, a situação do seu professor é lamentável, pois ele não tem a mínima noção do que acontece na área da saúde e do exercício.

- QUANTO O SEU PROFESSOR/INSTRUTOR ESTUDA? Questione o seu professor sobre o tempo semanal que ele disponibiliza para leitura técnica sobre os assuntos específicos que ele trabalha. Ainda, peça os últimos livros e artigos que o seu professor leu nos últimos dias.

- O SEU PROFESSOR/INSTRUTOR VIAJA PARA ESTUDAR? Seu professor viaja apenas de férias, para praias paradisíacas e para acampar, ou ele também se desloca para eventos como congressos, simpósios, conferências, cursos, etc.?

- EXISTE A JUSTIFICATIVA DOS TREINOS PRESCRITOS PARA VOCÊ? Se o seu professor justifica os treinos que lhe são propostos, ótimo. Ele faz isso citando pesquisas atuais?

- MUDANÇA DE TREINAMENTO. Há quanto tempo você está com o mesmo treino? Se sua "ficha" não muda há mais de trinta dias, algo deve estar errado. Questione o seu professor o porquê disso (e depois me conte, pois quero aprender essa "fórmula").

- AS AVALIAÇÕES SÃO PERIÓDICAS? De quanto em quanto tempo suas avaliações são realizadas? (espero, profundamente, que você faça avaliações periódicas)

- PLANEJAMENTO DO PROGRAMA DE EXERCÍCIOS. O seu professor faz anotações importantes sobre o seu treino ou ele tem "tudo anotado na cabeça"? (!)

Caso o seu professor/instrutor de musculação não seja formado em Educação Física, não leia em inglês (e ainda teime que é atualizado), não estuda ao menos duas horas por semana (sim, duas horas é muito pouco, mas 99% não faz nem isso), não fez/faz cursos na área, não justifica o treino que lhe dá mostrando a base de estudos para isso, não muda o seu treino há mais de trinta dias, tem tudo "anotado na cabeça" e não faz avaliações periódicas, espero que você pague um valor extremamente barato para usufruir desse (des)serviço, pois é pouco que ele merece receber, mesmo. Ainda, caso você pague apenas esse valor 'baixinho', esse é o serviço que você merece, também. E, para isso, lhe desejo muita, mas muita sorte mesmo. Porque você vai precisar...

2 comentários:

Falko disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Muito boa explanaçao...que eh o corriqueiro hoje em dia, nao so na Ed. Fis. mas nas mais diversas areas.

TOnietto